19 janeiro 2011

NOVAS DA MODERNA INQUISIÇÃO...

Ontem de manhã Pedro Varela foi conduzido pela polícia à sua Librería Europa para assistir ao sequestro dos exemplares do "Mein Kampf" que aí ainda existiam, num total de 12 exemplares. A ordem provinha do atento Ministério das Finanças do estado alemão da Baviera que, como já aqui escrevi possui aquela choruda teta até 31 de Dezembro de 2015. Teta ou arma de arremeso e repressão à liberdade de expressão, consoante os casos...

Fora uma edição "crítica" de um arregimentado do pensamento único e nada se passaria. Uma pobre desculpa para um livro que já é editado à 86 anos (desde Julho de 1925) e que teve a sua primeira edição em Espanha em 1935 (por uma editora de Barcelona - Araluce; a Globo, de Porto Alegre, comprou direitos para o Brasil em 1934 e, por tal razão, encontram-se edições em português do Brasil). Até agora, em Espanha, ninguém havia pedido direitos nem os mesmos seriam cedidos ao Pedro se os tivesse solicitado... Que coincidência!

Há uns anos (em 1998), aliás, a diligente Embaixada Alemã em Lisboa fizera o mesmo com uma edição da obra que foi retirada das livrarias... é admirável esta fabulosa liberdade (porém, antes, em 1976, a Afrodite publicara uma edição da obra comentada por um famoso e conhecido maçon pelo que não houve quaisquer problemas...).

Mas porque o "mal" não reside apenas nas obras impressas foram ainda sequestrados todos os computadores da livraria onde naturalmente se encontravam arquivos, dados de facturação, listas de clientes (lá vou eu, lá vou eu...) e as maquetas de todos os livros preparados para impressão.

A "liberdade" de Pedro, na sua livraria, durou hora e meia após o que foi colocado no carro policial e conduzido de novo à sua cela.
Torna-se cada vez mais claro que não se trata já apenas da perseguição pessoal ao, invergável, Pedro mas também de impedir a continuação da existência da Librería Europa a qualquer custo. Por essa razão, contra mais este atentado democrático, não podemos baixar os braços em defesa da liberdade de expressão.
Apoia a Librería Europa, o Pedro Varela e não esqueças de assinar a petição.

Etiquetas: , , , ,

4 Comments:

Blogger Nova Casa Portuguesa said...

Mein Kampf? Esse não era aquele livreco escrito por um político alemão qualquer, há uns anos atrás editado pela Hugin, podendo na época encontrar-se dezenas de exemplares à venda, empilhados, logo na entrada do Continente ou do Jumbo? É desse mesmo livro que estamos a falar?

quarta-feira, 19 janeiro, 2011  
Blogger HNO said...

Sim o da Hugin é o que foi retirado a pedido da Embaixada alemã em Lisboa. A verdade é que hoje vale bem mais do que o preço de então.
Abraço

quarta-feira, 19 janeiro, 2011  
Blogger Flávio Gonçalves said...

Pintor austríaco Herr NCP, pintor austríaco (e de notável talento).

quarta-feira, 19 janeiro, 2011  
Blogger José Domingos said...

Estes democratas, são assim. Vale tudo, para ter algum lucro, até vender a mãe! Por cá, usa-se o ouro da longa noite fascista, como garantia.
A dignidade desta gentalha, é esta, não interessa a proveniência, desde que sirva......

quarta-feira, 19 janeiro, 2011  

Enviar um comentário

<< Home