21 setembro 2012

FELIZMENTE HOJE VOU PARA FORA...

e não tenho que conviver com esta bosta!

Etiquetas: ,

4 Comments:

Blogger umquarentao said...

Muito mais importante do que estar a falar em 'heteros' e 'homos'... interessa, isso sim, VALORIZAR OS RECURSOS HUMANOS DA SOCIEDADE - um exemplo: com um largo trabalho sociológico de longo prazo (nomeadamente, uma educação sexual sem tabus nem neo-tabus), vai ser possível, na sociedade, diminuir significativamente a percentagem de machos sem filhos!


De facto, UMA QUESTÃO A LEVANTAR:
- O Direito de ter filhos em Sociedades Tradicionalmente Monogâmicas!


Ainda há parolos que acreditam em histórias da carochinha... mas há que ASSUMIR a realidade:
- Nas Sociedades Tradicionalmente Poligâmicas apenas os machos mais fortes é que possuem filhos.
- No entanto, para conseguirem sobreviver, muitas sociedades tiveram necessidade de mobilizar/motivar os machos mais fracos no sentido de eles se interessarem/lutarem pela preservação da sua Identidade!... De facto, analisando o Tabú-Sexo (nas Sociedades Tradicionalmente Monogâmicas) chegamos à conclusão de que o verdadeiro objectivo do Tabú-Sexo era proceder à integração social dos machos sexualmente mais fracos; Ver http://tabusexo.blogspot.com/.


CONCLUINDO:
- Nas Sociedades Tradicionalmente Poligâmicas é natural que sejam apenas os machos mais fortes a terem filhos, NO ENTANTO, as Sociedades Tradicionalmente Monogâmicas têm de assumir a sua História: não podem continuar a tratar os machos sexualmente mais fracos como sendo o caixote do lixo da sociedade!... Assim sendo, nestas sociedades deve ser possibilitada a existência de barrigas de aluguer {ÚTEROS ARTIFICIAIS – deve ser considerado uma Investigação Cientifica Prioritária!…} para que, nestas sociedades {a longo prazo} os machos (de boa saúde) rejeitados pelas fêmeas, possam ter filhos!


NOTA 1: Incompetência sexual não significa inutilidade... de facto, os machos mais fracos já mostraram o seu valor: as sociedades tecnologicamente mais evoluídas... são sociedades tradicionalmente monogâmicas!


NOTA 2: Hoje em dia, por um lado, muitas mulheres vão à procura de machos de maior competência sexual, nomeadamente, machos oriundos de sociedades tradicionalmente Poligâmicas: nestas sociedades apenas os machos mais fortes é que possuem filhos, logo, seleccionam e apuram a qualidade dos machos.
Por outro lado, hoje em dia muitos machos das sociedades tradicionalmente Monogâmicas vão à procura de fêmeas Economicamente Fragilizadas [mais dóceis] oriundas de outras sociedades...

domingo, 23 setembro, 2012  
Blogger Helena BC said...

Credo !

segunda-feira, 24 setembro, 2012  
Blogger Helena BC said...

...muito mais importante do que Valorizar os Recursos Humanos da Sociedade é deixar a Natureza em paz, não criar aberrações, não querer pôr e dispôr dos humanos só porque meia dúzia quer mudar a sua natureza.

segunda-feira, 24 setembro, 2012  
Blogger umquarentao said...

«aberrações»

!!!???!!!???!!!???

Os machos mais fracos já mostraram o seu valor: as sociedades tecnologicamente mais evoluídas... são sociedades tradicionalmente monogâmicas!

Nas Sociedades Tradicionalmente Poligâmicas apenas os machos mais fortes é que possuem filhos.
Nas Sociedades Tradicionalmente Monogâmicas, por motivos óbvios (ver o blog http://tabusexo.blogspot.com/), o fim do tabu-sexo provocou um aumento da população masculina sem filhos.

Curiosidade 1: Em contraposição, os machos de maior sucesso passaram a ter filhos de sucessivos casamentos...

Curiosidade 2: Há quem defenda a 'tese' de que aos machos sem filhos... devem ser 'enfiadas' fêmeas Economicamente Fragilizadas [mais dóceis] oriundas de outras sociedades...

quarta-feira, 26 setembro, 2012  

Enviar um comentário

<< Home