18 janeiro 2013

UMA MARINHA PARA O SÉCULO XXI?

Na sequência do postal aqui deixado no início da semana deixo-vos a imagem da velhinha "Afonso de Cerqueira" (da classe de corvetas "Baptista de Andrade" de que faziam ainda parte a "João Roby" e a "Oliveira e Carmo", esta última afundada ao largo de Portimão para "Museu subaquático"), construída nos Estaleiros Navais de Cartagena (Espanha) mas sob planos portugueses. Construída em Março de 1973 (ainda decorria a Guerra de África) entrou ao serviço da Marinha em 1975.
Após longos anos de prestimoso serviço aguarda, acostada na B.N.L. no Alfeite, a sua substituição por uma embarcação moderna e capaz de fazer face aos desafios actuais.
Num país como o nosso só mesmo governantes "liliputianos" não entendem a necessidade de apoiar a Marinha e, a montante, a construção naval em que já demos cartas, mas que a camarilha abrilina entendeu - e continua a entender - abater.


Etiquetas: , , ,

2 Comments:

Blogger Afonso de Portugal said...

A marinha!? Ah! Para quê!? Essa coisa sorve muito dinheiro... e o dinheiro é necessário para pagar aos assessores, aos conselheiros, aos secretários, as fundações, as PPP, as viagens, as estadias de hotel, os carros novos, os almoços, os jantares e os lanchinhos e, sobretudo, as reformas dos boys e das girls lá do sítio!

Até porque o que está a dar agora é "paz, amor e tolerância"! Somos todos cidadãos do mundo! Essa coisa da marinha é um anacronismo dos tempos em que os homens resolviam os seus problemas fazendo a guerra!

Nos dias de hoje, os problemas resolvem-se fazendo amor, Professor!

sexta-feira, 18 janeiro, 2013  
Blogger HNO said...

Caro Afonso,
è verdade como me pude esquecer dessas verdadeiras "necessidades". Por tão lamentável lapso: desculpas apresentadas.
A verdade é que não sou mesmo deste tempo...
Abraço

segunda-feira, 21 janeiro, 2013  

Enviar um comentário

<< Home