23 fevereiro 2010

"QUO VADIS" PORTUGAL

O nosso "O Diabo" de hoje, onde desde há algumas edições colabora o nosso novo Lauro António, que se encontra remoçado e concedendo (e muito bem) a página 2 ao meu candidato à presidência da república, chama hoje à sua primeira página assunto de maior preocupação deste espaço - e felizmente de muitos outros - que raramente tem conseguido transbordar da "blogosfera":
"Portugal cada vez menos português".
Correndo o risco, pelos arautos do politicamente correcto e desse famigerado multiculturalismo (sempre e só aplicado à Europa, claro está...), de acusações de xenofobia - nunca mais será tempo de perceber que defender o que é nosso não é necessariamente atacar os outros? - o jornal diz o que todos sabemos: corremos o sério risco de, dentro de poucos anos termos um eventual equilíbrio demográfico feito à custa de não portugueses (muitos dos quais nos odeiam e nada fazem para se integrar, e não são apenas os que "O Diabo" chama à primeira página...). Pessoalmente quero lá saber se o meu País terá ou não equilíbrio demográfico se dentro de uns anos o bacalhau à Gomes de Sá tiver sido substituído pela picanha com arroz e o fado pelo funáná...
Não queiram abrir os olhos não...

Etiquetas: ,

4 Comments:

Blogger DB said...

Obrigado pela referência.

Um abraço,
"Lauro" ;)

terça-feira, 23 fevereiro, 2010  
Blogger José Domingos said...

Este jornal, é uma referência,em relação á formatação nacional em curso. Espero que consiga resistir.
Semanalmente, compro o meu exemplar.

terça-feira, 23 fevereiro, 2010  
Blogger Euro-Ultramarino said...

Ao deixar o governo - ou desgoverno - Tony Blair afirmou que estava felicíssimo, pois que depois de uma década de poder, havia conseguido eliminar a "ridícula ideia" que associava a Inglaterra os povos anglo-saxoes. Com o seu tradicional sorriso de benévola superioridade moral, Blair redefinia a antiga Terra do Anglos como um conjunto de racas,etnias, culturas e religioes.
O denominador comum entre negros, árabes, hindustanicos, amarelos e brancos.... advinhe? A democracia.
Penso que estamos conversados.
Abraco amigo.

quarta-feira, 24 fevereiro, 2010  
Blogger pvnam said...

---> Não há tempo a perder com os predadores insaciáveis (um exemplo: os islâmicos) que estão numa corrida demográfica pelo controlo de novos territórios...
---> Não há tempo a perder com os bandalhos (a maioria dos europeus) que não se preocupam em constituir uma sociedade sustentável (média de 2.1 filhos por mulher), e que se preocupam é em infiltrar-se em qualquer lado (tem de existir suficiente população activa... logo, há que procurar população activa não europeia)...
---> Não há tempo a perder com os 'idiotas úteis à espera do caos' (exemplo: PNR's e afins) que se esquecem que - tal como já aconteceu 'n' vezes ao longo da História - quem irá colocar ordem no caos serão mercenários ao serviço do poderio económico [Estados falidos e Identidades dissolvidas são as condições ideais para um neo-feudalismo -> agora erguido/dirigido pelas poderosas multinacionais...]


CONCLUSÃO ÓBVIA: antes que seja tarde demais, há que mobilizar, para o SEPARATISMO-50-50, aquela minoria de europeus que possui disponibilidade emocional para abraçar um projecto de Luta pela Sobrevivência...

quarta-feira, 24 fevereiro, 2010  

Enviar um comentário

<< Home